Notícias

Ação itinerante do UNFPA e ITAIPU Binacional leva informação sobre gravidez não intencional na adolescência

Campanha foi lançada oficialmente em Foz do Iguaçu na sexta-feira, 22 de novembro (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

Os impactos de uma gravidez não planejada na vida de adolescentes são a temática principal de uma exposição itinerante que percorrerá 15 municípios do Oeste do Paraná, em uma iniciativa conjunta da Itaipu Binacional e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com as prefeituras da região.

A campanha “Tá no Rumo” foi oficialmente lançada na manhã de sexta-feira (22), no Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu. Além da exposição interativa, a campanha conta com o cinedebate (a exibição do filme “Fala sério, mãe!”, antecedida de debate com a comunidade). A exposição, das 9h às 18h, é apenas para os maiores de 15 anos. Já o filme tem classificação livre. Depois de Foz, será a vez de Ramilândia receber a caravana, nos próximos dias 26 e 27.

Segundo o diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, o apoio da empresa ao projeto se dá pelo interesse em promover o desenvolvimento da região de forma integral. “É um tema sensível, mas fundamental para os jovens. O objetivo do projeto é proporcionar conhecimentos para que eles se preparem bem para o futuro. Isso atende não só aos interesses da Itaipu, mas da sociedade como um todo”, afirmou Carbonell, que representou o diretor-geral brasileiro general Joaquim Silva e Luna na cerimônia de lançamento.

O evento contou com a presença de jovens participantes de duas iniciativas da Itaipu, o Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT) e o Instituto Meninos do Lago (Imel). “Este projeto complementa de forma importante o que a Itaipu faz em relação à educação, ao esporte e à sustentabilidade, porque é baseado em uma metodologia que leva o jovem a fazer uma reflexão sobre sua realidade”, completou a gerente do Departamento de Proteção Ambiental da Itaipu, Silvana Vitorassi, que convidou os jovens ali presentes a serem multiplicadores dos conteúdos do projeto nas redes sociais.

Da esquerda para a direita: Junia Quiroga, Luiz Felipe Carbonell e Silvana Vitorassi (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

A representante auxiliar do UNFPA, Junia Quiroga, agradeceu pelo apoio da Itaipu e dos mais de 50 municípios do Oeste do Paraná parceiros da iniciativa. Ela destacou um estudo do Banco Mundial que estima que o Brasil poderia ganhar, em produtividade, 3,5 bilhões de dólares ao ano se as adolescentes optassem por ter a primeira gestação a partir dos 20 anos de idade.

“Esta é uma campanha muito bonita, com uma linguagem desenvolvida especificamente para o público adolescente, mas que também dialoga com a família, profissionais de saúde, escolas e a comunidade em geral. A lógica é mostrar que é possível, sim, ter uma trajetória de vida baseada em escolhas seguras”, avaliou.

Após a abertura, os jovens participantes do PIIT e do Imel passaram pela exposição montada no Gramadão da Vila A, que é composta de cinco cenários, abordando temas como infecções sexualmente transmissíveis, relacionamentos, direitos e os impactos da gravidez não planejada no dia a dia de um ou uma adolescente.

Adolescentes visitam exposição interativa e sabem mais sobre infecções sexualmente transmissíveis (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

Para Gabrieli da Silva Rodrigues, 17 anos, estudante do 1º ano do ensino médio, a exposição foi muito clara e objetiva. “Mesmo que a gente já conheça alguns temas, é sempre bom relembrar. É fácil de entender, rápido e simples”, disse.

Kaoan Henrique Buiarski Azevedo (17) e André Augusto Siqueira de Oliveira (16), alunos do 3º e 2º ano, respectivamente, também gostaram da forma com os assuntos foram apresentados. Ambos comentaram que têm amigos que já precisam lidar com a realidade da paternidade precoce.

“Meu amigo vivia em festas, era o maior ‘baladeiro’, e agora nem tem dinheiro pra sair. Tem que comprar fralda”, disse Kaoan. “O meu teve que largar os estudos pra trabalhar”, emendou André. “É um assunto importante porque impacta muito na vida da gente”, finalizou.

Estrutura que ficou instalada em Foz do Iguaçu segue para outros 14 municípios até fevereiro de 2020 (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)